terça-feira, 22 Maio, 2018
Chega de apanhar calado

Chega de apanhar calado

O setor plástico tem agora um punhado de megafones para não engolir desaforo
bossa nova

Isto é bossa nova, isto é muito natural

O setor plástico só teria a ganhar se criasse uma identidade da excelência brasileira para o mercado mundial

O descarte bandido

Mais uma vez o mundo se curva ante o Brasil...

Fogo cruzado

A resiliência do setor plástico está sendo questionada em todas as frentes ao mesmo tempo

Comunicar pra quê?

O distanciamento da opinião pública e dos mercados é marca registrada do setor plástico

As sobras do desencontro

A velocidade da evolução tecnológica se descolou do tempo que a humanidade leva para captar as mudanças

A educação pelo bolso

Já passou da hora de aliar à catequese ambiental a multa para o descarte incorreto

Admirável mundo novo

Uma oportunidade única para o setor plástico saber onde vai pisar

O acessório obrigatório

Um ovo de Colombo pode evitar desgastes na relação do setor plástico com políticos

A escrita na parede

A conjuntura do Brasil sob o prisma do julgamento sob incerteza