Bolívia: governo anuncia fábrica de tubos de PE para gás

Investimento será repartido entre a estatal EBIH e consórcio coreano

tubos-amarelosApesar das intenções volta e meia emanadas nos últimos 10 anos pela Braskem, a construção na Bolívia de um complexo eteno e polietileno pela rota do gás natural, matéria-prima em abundância no país vizinho, nunca passou dos acenos de boa vontade feitos pela empresa brasileira e o governo de Evo Morales. Em contrapartida, alguma coisa acontece no cercado da transformação da poliolefina. A estatal Empresa Boliviana de Industrialización de Hidrocarburos (EBIH) anuncia ter firmado acordo com o consórcio coreano Woni Eng Cosmo relativo a investimento conjunto de US$ 9 milhões numa fábrica de tubos e conexões de polietileno de alta densidade para condução de gás. Localizada em El Alto, no este boliviano e dentro da região metropolitana de La Paz, a futura planta terá capacidade anual estimada em 2.000 km de tubos e 150.000 unidades de conexões, além de um potencial não detalhado para fornecer tubos de água potável.