Aquafil aposta na biopoliamida

Plano inicial é desenvolver PA 6 a partir de caprolactama de fontes renováveis

Pendurada no estribo da economia circular, a italiana Aquafil, brasão europeu em poliamidas, trombeteia na mídia a intenção de conceber grades do polímero à base de fontes renováveis e que sejam plenamente recicláveis. Para passar esse abraço na sustentabilidade do palanque à prática, a empresa firmou em janeiro último uma joint venture com a norte-americana Genomatic, empresa focada em biotecnologia, visando o desenvolvimento de caprolactama (matéria-prima de poliamida) formulada sem insumos da cadeia petrolífera. Conforme foi noticiado pela Aquafil sem descer a pormenores, a intenção inicial é gerar poliamida 6 a partir de caprolactama formulado com insumos vegetais nos quais açúcar interage com determinados micro organismos para convergir para a composição química em vista.

COMPARTILHAR