Alemanha: vendas de máquinas devem crescer 2% este ano

Exportações alemãs de equipamentos para plástico e borracha totalizaram 4,7 bi de euros em 2015

ARBURG_29711_Mold_BarrelsAntes menção obrigatória entre os mercados emergentes, o Brasil saiu fora do radar da indústria alemã de máquinas para transformação de plástico. A retirada fica evidente no balanço divulgado à imprensa pela VDMA, entidade que representa os fabricantes de equipamento para plástico e borracha da Alemanha, por sinal a indústria nº1 mundial no gênero. O comunicado da VDMA informa que o setor trabalha com projeção de crescimento de 2% em suas vendas globais este ano e já repica o mesmo percentual para 2017. Os EUA permanecem o maior mercado para as máquinas alemãs, atesta levantamento da entidade, sendo seguidos em 2015 pelas vendas para China, Polônia e México. Ainda no ano passado, as entregas de equipamentos a transformadores da União Europeia foram consideradas satisfatórias e, entre os pontos a desejar no período, destaque para a queda de 15% nas vendas para a Rússia. Em contrapartida, os pedidos da Índia e do sudeste asiático acusaram reação no ano passado. A propósito, Ulrich Reifenhäuser, chairman da VDMA e diretor geral da Reifenhäuser, ás de ouros da extrusão mundial de filmes e chapas, encaixa que os embarques para a China compuseram perto de 15% das exportações das máquinas alemãs quem, por seu turno, lideraram com 22% o comércio mundial de equipamentos para plástico e borracha no ano passado. As exportações dos membros da VDMA rondaram 4,7 bi de euros em 2015 e a Alemanha importou cerca de 1,1 bilhão de euros desse tipo de maquinário, movimento puxado por remessas da Áustria e Suíça.